O que é a internet das coisas e de que modo ela muda (e mudará ainda mais) a sua vida!

Portaria Virtual: entenda como funciona e quais as vantagens para o condomínio
4 de junho de 2018
Saiba as principais diferenças entre centrais monitoradas e não monitoradas
23 de julho de 2018

Certamente você já ouviu esta expressão nos últimos tempos e ouvirá ainda mais com o avanço de uma sociedade cada vez mais conectada e convergente. Em resumo, a Internet das Coisas (ou IoT – Internet of Things) trata-se de uma expressão que denota a junção de elementos utilizados diariamente à rede mundial de computadores.

Portas, estacionamentos, transportes, eletrodoméstico e até vestimentas deixaram de ser objetos exclusivamente do mundo físico e passam a participar de uma vertente digital, através da sua conexão à smartphones e computadores.

No total, os objetos classificado no IoT devem conter três recursos básicos: conectividade, uso de sensores e capacidade computacional de processamento e armazenamento de dados. Apesar deste método estar em plena atividade na sociedade há quase uma década, a tendência é que boa parcela dos produtos que surjam no mercado adotem essa metodologia.

Conforme o especialista Kevin Ashton, do Massachusetts Institute of Technology (MIT) e criador do termo, a rotina cada vez mais puxada faz que as pessoas tenham menos tempos e busquem se conectar à internet de maneira alternativa.

Com o surgimento e ascensão dessa alternativa, segundo a visão de Ashton, será possível registrar com maior precisão os nossos movimentos e gostos de cada um, resultando em uma revolução maior até do que qualquer outra vista no mundo online.

Esta mudança de funcionalidade para os usuários já demonstra aquecer o mercado nacional e mundial. Conforme o estudo “Internet das Coisas: um plano de ação para o Brasil”, organizado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) em parceria com o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), a rede de objetos poderá garantir para a economia brasileira até o ano de 2025 cerca de 50 a 200 bilhões de dólares. Para todo o mundo, a previsão de injeção é entre 4 a 11 trilhões de dólares.

Na prática, como a Internet das Coisas funciona atualmente?

O iControl Smart, por exemplo, é um exemplo perfeito do que essa revolução tecnológica disponibiliza. O sistema inteligente de segurança integrada unifica dentro de um único aplicativo para smartphone comandos de câmeras, alarmes e biometria conectados. Com isso, é possível o acompanhamento em tempo real de tudo o que está acontecendo.

No entanto, não só no campo da segurança a funcionalidade irá atuar. Portões automáticos que se abrem quando percebem a chegada de um veículo; cortinas que se ajustam de acordo com a luz; máquinas de lavar roupa que podem ser controladas pelo smartphone; Smart TV’s; rastreamento veicular; pulseiras que funcionam como cartões
de créditos. Percebe como esses exemplos são próximos de você?

Outras tendências, como dispositivos de acesso baseados em detecção facial e osdispositivos de edge computing (dispositivos que carregam a habilidade para realizar processamentos e análises avançados) continuam avançando e podem ser comuns em nosso cotidiano daqui há poucos anos.

No entanto, outras discussões sobre a qualidade de distribuição da conexão de internet residencial, bem como dados móveis, ainda levantam dilemas sobre o avanço desta visão do nosso país. Com isso, é importante ficar atento às novidades.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *